JOÃO ERBETTA

LIGANDO A MÚSICA DAS AMÉRICAS

joao-erbetta-credito-marcelo-perdido

Foto: Marcelo Perdido

João Erbetta é um homem multiprojetos e multigeografias. Guitarrista, compositor e produtor musical de São Paulo, ele vem se dedicando a costurar uma carreira instrumental que mistura o melhor da música brasileira (Frevo, Ciranda, Valsa…) com o a tradição dos ritmos norte-americanos (Jazz, Country, Surf Music…), passando pela música latina (Mambo, Bolero, Salsa…).

Como uma verdadeira Carmen Miranda da guitarra, João mistura sons em composições melódicas, muitas delas dançáveis, com toques jazzísticos, sem perder a chance de explorar baladas românticas, unindo os sons de ambas pontas do continente americano.

Radicado no Rio de Janeiro desde o início de 2015, Erbetta lança agora no Brasil seu novo trabalho solo e show “Music for Drama and Cloudy Skies”, o 5º de sua carreira, onde explora um estilo diferente dos seus discos anteriores. Depois de duas produções gravadas no formato de trio ao vivo, João optou por um estilo mais produzido, denso, com arranjos mais elaborados e ênfase nas dobras de guitarras. Ao seu lado, o fiel parceiro de outras produções Pete Curry (Los Straitjackets), e o consagrado percussionista brasileiro Mauro Refosco (Red Hot Chili Peppers, Atoms for Peace).

O show traz composições novas como “The Secret Song” e “Pete’s Lambada” e faixas consagradas de seus discos anteriores, incluindo uma reedição famosa de “Tico-Tico no Fubá”, de Zequinha de Abreu.

Seu estilo elegante e divertido conquistou artistas respeitados nos EUA, que foram se somando como parceiros em suas novas produções. A maior parte dos seus discos na última década foi produzida entre Los Angeles e Nova York.
Ali conquistou parceiros como Adam Levy (Norah Jones, Tracy Chapman) e Scott Kettner (Nation Beat, Willie Nelson) além de Pete Curry (Los Straightjackets, Duane Eddy).

No Brasil, atua desde 2010 como guitarrista na banda de Marcelo Jeneci, fazendo shows por todo o país. Já dividiu o palco com artistas como Heraldo do Monte, Paulo Freire, Roberto Corrêa, Siba, Chico Pinheiro, Sérgio Dias e vários outros nomes de peso da música brasileira. Nos EUA, tocou com Bebel Gilberto, Otto, Forró in the Dark, Nation Beat e outros artistas, e teve residência com seu trio no lendário clube nova-iorquino The Living Room, onde Norah Jones despontou para a fama.